O Programa

Vídeo institucionalhttps://youtu.be/RSBxM-K8zoY

Buscando uma Pós-Graduação Médica de referência? Conheça o PPGCM do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC.
Há 12 anos capacitando docentes renomados no Brasil e no mundo em uma das oito melhores instituições de ensino superior do país, de acordo com o ranking internacional da Times Higher Education (THE).

Missão

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas tem por objetivo a formação de recursos humanos altamente qualificados para realizar pesquisas inovadoras que avancem o conhecimento científico na área de Ciências Médicas. Além disso, o programa é dirigido para desenvolver em seus alunos uma consciência crítica sobre pesquisa na área das Ciência Médicas em seu campo teórico, métodos, aplicabilidade e limitações.

História

Autoras: Profa. Márcia Margaret Menezes Pizzichini & Profa. Katia Lin

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas em nível de Mestrado e Doutorado (PPGCM) stricto sensu teve sua origem com um grupo de professores doutores predominantemente do Curso de Medicina da UFSC que, em conjunto com outros cursos, criaram um programa destinado a proporcionar uma sólida formação científica e didático-pedagógica para médicos e outros profissionais da área da saúde que desejassem se envolver com a pesquisa clínica ou básica aplicada e com o ensino de sua respectiva área.

Desse modo, em 2007, seis professores doutores do Centro de Ciências da Saúde reuniram-se sob a coordenação da Prof. Marcia M. M. Pizzichini e do Prof. Roger Walz (Departamento de Clínica Médica) para desenvolver o PPGCM, que foi aprovado pela CAPES com conceito 4 no mesmo ano. Com o objetivo principal de formar pesquisadores capazes de inovar e divulgar o conhecimento científico na área médica, o PPGCM teve sua primeira turma em 2008.

Com forte caráter multidisciplinar e translacional, o PPGCM permitiu consolidar e ampliar a colaboração entre pesquisadores das áreas básica e clínica da UFSC bem como de outras instituições de pesquisa nacionais e internacionais com as quais o corpo docente mantém colaboração. O corpo docente inicial do PPGCM consistiu de 14 docentes dos cursos de Medicina (Departamentos de Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Patologia e Pediatria), Farmácia, Nutrição, Engenharia Elétrica (Instituto de Engenharia Biomédica) e do Departamento de Ciências Morfológicas.

Um aspecto inovador do PPGCM foi sua proposta com duas áreas distintas de concentração: Investigação Clínica e Investigação Biomédica. As linhas de pesquisa ligadas à cada área de concentração também foram intencionalmente abrangentes para abrigar pesquisadores de diferentes áreas. Desta forma, as áreas de concentração e suas respectivas linhas de pesquisa estão relacionadas com o desenvolvimento científico e tecnológico da área de ciências médicas visando contribuir para a produção de novos conhecimentos em áreas essenciais e multidisciplinares da saúde, especialmente aquelas ligadas ao manejo de doenças crônicas prevalentes do adulto (DPOC, asma, doenças cardiovasculares, epilepsia, doenças neurodegenerativas e doenças psiquiátricas) e no âmbito da saúde materno-infantil (nutrição e doenças crônicas do adulto com prevenção na infância).  Neste contexto, se considerou que a produção de conhecimento voltada ao desenvolvimento de estratégias terapêuticas, métodos diagnósticos e instrumentos para medida de controle de doença eram (e ainda o são) imprescindíveis para a diminuição dos custos com o manejo das doenças e independência nas decisões que envolvam custo-benefício e qualidade de vida.

A partir de 2014, iniciou-se o processo de internacionalização do PPGCM com a chegada de dois professores-visitantes: (1) Prof. Dr. Hans J. Markowitsch (Figura 1), da University of Bielefeld, Bielefeld, Alemanha onde é pesquisador-sênior com linha de pesquisa em neuropsicologia e memória, possuindo mais de 350 publicações internacionais, incluindo revistas de alto impacto como Nature, Brain, Lancet, totalizando mais de 15 mil citações e “H-index” de 56; e (2) Prof. Dr. Peter Wolf (Figura 2), da Danish Epilepsy Center, Dianalund, Dinamarca, renomado pesquisador-sênior na área da epileptologia, reconhecido e respeitado mundialmente, pioneiro do programa de cirurgia de epilepsia alemão, foi por diversas vezes presidente da Liga Internacional contra a Epilepsia (ILAE), órgão máximo da epileptologia mundial, e autor da classificação das crises e síndromes epilépticas. Ambos foram financiados através do Programa Ciências sem Fronteiras da CAPES durante os anos de 2014-2018.

Com a missão de “formar recursos humanos altamente qualificados para realizar pesquisas inovadoras que avancem o conhecimento científico na área de Ciências Médicas e desenvolver, em seus alunos, uma consciência crítica sobre pesquisa na área das Ciências Médicas em seu campo teórico, métodos, aplicabilidade e limitações” o PPGCM conta hoje com 19 docentes permanentes, 3 docentes colaboradores, formados nas melhores instituições do país e do exterior, distribuídos em 10 laboratórios multiusuários e 3 hospitais de ensino, com uma média de mais de 500 artigos publicados a cada quadriênio em periódicos nacionais e internacionais de alto impacto como New England Journal of Medicine, PLOS Medicine, British Medical Journal, Molecular Psychiatry, Diabetes, etc, bem como premiações em eventos científicos nacionais e internacionais.

Em pouco mais de uma década de funcionamento, o programa já formou 54 doutores, 102 mestres e 10 pós-doutores. Atualmente possui 73 alunos matriculados, sendo 35 no Doutorado, 37 no Mestrado e 1 no Pós-Doutorado (2020).

O programa é o único pólo de formação de doutores em Ciências Médicas (CAPES – Medicina 1) do estado de Santa Catarina, também formando pós-doutores, continuamente formando egressos para preencher o perfil de profissionais de alto desempenho necessários ao desenvolvimento do estado de Santa Catarina, e atualmente encontra-se estrategicamente maduro e consolidado com a meta de evoluir no conceito CAPES em sua próxima avaliação.

Figura 1. Conferência-magna proferida pelo Prof. Dr. Hans J. Markowitsch no Hospital Universitário / UFSC em setembro/2015, em Florianópolis, SC.

Figura 2. Conferência-magna proferida pelo Prof. Dr. Peter Wolf no Neurocatarina I, evento que culminou com a criação da Academia Catarinense de Neurologia (ABN-SC), realizado em outubro/2017, em Florianópolis, SC.